3 de abril de 2020

TRATAMENTOS DE ESTÉTICA COM ONDAS DE CHOQUE

ONDAS DE CHOQUE – NOVIDADE EM TRATAMENTO DE ESTÉTICA


o que são as ondas de choque?


R: Na verdade trata-se de uma estimulação mecânica, que trabalha com ondas acústicas de alta intensidade, provocando o estímulo mecânico no tecido e esse estímulo é transferido para dentro do tecido, é um efeito direto das ondas de choque. Além disso, ela provoca efeitos fisiológicos dentro do tecido, um deles é efeito indireto que é cavitação. Assim como o ultrassom, nós conhecemos a cavitação do ultrassom, então ao mesmo tempo em que as ondas de choque têm certa similaridade com o ultrassom também tem algumas diferenças. As ondas de choque são, por exemplo, ondas que tem uma elevação brusca, rápida de pressão e uma queda também rápida dessa pressão, uma onda com pico de elevação mais alto, com uma intensidade maior. Já o ultrassom não, são ondas de amplitude menor com uma frequência maior, mas ambos tratam de uma estimulação mecânica, tanto o ultrassom como as ondas de choque, mas a diferença das ondas de choque é justamente isso, ela tem um impacto de alta tensão, pulso curto e provoca um efeito fisiológico bastante significativo, que assim como o ultrassom, é a cavitação, um fenômeno físico. Nada mais é do que a formação de microbolhas gasosas nos líquidos corporais e essa microbolha oscila de tamanho, aumenta e diminui de tamanho, provocando um aumento de metabolismo no local, um efeito fisiológico, por exemplo, em um tecido adiposo de lipólise, que é um decorrente do aumento de metabolismo. E no tratamento da gordura localizada esse efeito fisiológico é muito importante, porque a lipólise nada mais é, traduzindo o termo técnico, um esvaziamento do adipócito, pela alteração do metabolismo celular. Ocorre uma liberação de gordura de dentro da célula e assim diminui volume, uma contração volumétrica da célula e você tem a redução de medidas, que é o objetivo final do tratamento. Na celulite nós sabemos que você também visualiza no tecido certo aumento de volume, então esse efeito vale para a celulite, só que na celulite além do aumento de tecido gorduroso, você tem edema intercelular, você tem toxinas no interstício entre outras alterações teciduais. A terapia por ondas de choque também é interessante na celulite, porque além de promover o aumento do metabolismo celular induzindo essa lipólise, também favorece a eliminação de toxinas, ativa o sistema linfático facilitando a eliminação daquele edema, daquele líquido do interstício, além de melhorar a pele. Tem muitos estudos hoje com a terapia por ondas de choque que mostram a melhora da qualidade da pele, aumento da firmeza devido à formação do novo colágeno por ativação da célula fibroblástica, que é a célula produtora do colágeno. Todos esses efeitos fisiológicos culminam com a melhora do tecido, do aspecto da pele, de uma forma em geral.

Técnica não invasiva que promove estimulação mecânica por ondas acústicas de alta intensidade de energia. Assim como qualquer outro recurso na estética, essa tecnologia foi adaptada de tecnologias já existentes na medicina há anos, como os equipamentos litotritores, utilizados na medicina para litotripcia no tratamento de cálculos renais. As ondas de choque foram estudadas nas décadas de 50 a 70 em modelos experimentais para analisar os possíveis efeitos fisiológicos que essas ondas poderiam promover.
Posteriormente, na década de 80 e 90 foram realizados estudos com ondas de choque na area de reabilitação (fisioterapia).
Recentemente vem sendo estudado o uso das ondas de choque na estética e os resultados dos estudos são bastante promissores.

Conheça um pouco mais das ondas de choque com uso na estética neste Programa.

Estética na TV

View all posts

Adicione um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This