19 de fevereiro de 2020

 

 

Possibilidades de Potencializar os Tratamentos Estéticos Através das Terapias Alternativas

Terapias Alternativas

C. Ela está aqui do meu lado, obviamente,  É a Nancy Viveiros.

N: Olá.

C: Bem vinda Nancy.

N: É uma honra estar aqui com vocês hoje. Obrigada.

C: Muito obrigado. O nosso público também vai adorar, com certeza, só com o papo que tivemos aqui, eu sei que vem coisa muito boa.

N: Muito boa.

C: Muito bacana.

N: Diferente.

C: E olha, eu falei para a Nancy da cor do cabelo dela, que cor bonita.

N: Obrigada.

C: Que cor de vermelho é esse? Passa a cor da tinta para as mulheres.

N: Então agora está usando a marsala, é uma mescla de cores, para as meninas já ficarem atentas, quem é adepta a essas cores, se chama marsala.

C: Marsala, não entendo nada de cor de cabelo. Pensei que era em número, agora tem nome também.

A Jô Faria já está conosco e no Facebook será que tem alguém com a gente? Vamos ver quem está conosco. A Priscila de Fábio está conosco; a Marilia Lucelia Fernandes Borges está conosco; A Zuleide Pereira Novaes e a Elza Nunes de Alvarenga estão conosco, boa noite a todos. E por falar em boa noite, eu queria falar que hoje aqui no programa Além da Estética com o professor Edjasto Ferreira, ele contou uma história muito bacana de uma pessoa muito legal que é a Ieda de João Pessoa, Paraíba. Minha meio conterrânea, porque minha família é toda da Paraíba, mas eu sou de São Paulo e ela veio aqui me conhecer, participou do programa do Edjasto é minha fã e do Edjasto, uma simpatia de pessoa e completou no ano passado uma faculdade de estética.

N: Sempre é momento.

C: Com 60 anos. Ela está fazendo a pós-graduação e ela montou a clínica dela com as dicas que eu dou no meu canal, eu fiquei muito feliz. Ieda, você não está assistindo, pois está no caminho voltando para João Pessoa, mas quando assistir, um beijo grande para você. Você que não conheceu a história da Ieda, tem no programa Além da Estética de hoje, no Youtube está aqui do lado, no Facebook está para baixo, procura e você pode assistir.

Nancy, você escreveu um livro sobre terapias alternativas.

N: Isso mesmo, com o intuito de fazer justamente que as pessoas percebam que não é a mística, mas a cientificidade e que nós podemos fazer com que esse indivíduo tenha as suas funções orgânicas melhoradas.

C: Legal, mas as pessoas confundem um pouco terapia alternativa com a mística, que a gente não tem nada contra, a gente valoriza todas as…

N: Exatamente, são formas de se atuar na nossa área da estética. Se a gente for analisar, o cliente hoje tem muita informação. Dessa forma precisamos trazer para esse cliente uma qualidade no atendimento fundamentado nessa ciência. Esse livro é um apanhado de várias outras bibliografias, que vai realmente reemitir o que é essa melhora da autoestima, da inversão da depressão, entre outras situações. Nós chamamos também de patologias psicossomáticas, que vamos falar no decorrer do programa.

C: Aqui no programa Estética na TV não escondemos nada e eu recebi aqui no Facebook,  dizendo que o termo adequado é terapias integrativas e complementares. Porque alternativa dá ideia de algo excludente. E está lá no Facebook, vocês concordam com isso?

N: Na verdade é aceito quase todos os termos como complementar, alternativo, holístico, que na verdade o holístico também tem origem da palavra grega hólos, que é o inteiro. Todas essas nomenclaturas visam tratar o ser humano como um todo, o que eu acredito que o profissional deve ter em mente, é justamente essa amplitude de nomenclaturas, de técnicas também. Então não ficar ali só engessada em certa situação. A gente deve sim ampliar nossos conhecimentos.

C: E quando a gente fala de terapias alternativas, estamos falando do quê exatamente. O que é uma terapia alternativa?

N: Vamos lá. Vamos falar das patologias psicossomáticas o qual eu comecei falando. As patologias psicossomáticas nada mais são do que doenças que são pioradas através do quadro psíquico ou emocional desse indivíduo. Então obviamente o mentor de todo esse tratamento é o médico, e nós, da área da estética, atuamos justamente complementando, alternando técnicas, para que esse indivíduo sinta-se muito mais confortável dentro daquela atuação, dentro daquele tratamento o qual ele está recebendo e dessa forma ele pode liberar, ou seja, quando você tem uma sensação de bem-estar profunda, você libera substâncias ao quais são muito próximas de serotonina, endorfina, que são substâncias que te geram prazer de viver.

C: Que legal. Quem fala muito é o próprio Edjasto, serotonina, liberação, isso é muito legal. A própria massagem também libera muitos hormônios bacanas?

N: Com certeza. Faz com que situações sensoriais em todo o corpo do paciente ou cliente tenha essa inversão de situações. É a mesma coisa que acontece quando a gente come uma barra de chocolate ou depois de uma atividade física, você tem essa sensação prazerosa de bem-estar, é mais ou menos nesse caminho que a gente pode conversar com o cliente a respeito disso.

C: Muito bom. Essas terapias alternativas, quais são elas? Quais as terapias que podemos considerar como alternativas e vamos falar das principais?

N: Vamos começar com uma das que é consagrada hoje, inclusive tem autorização da Organização Nacional da Saúde que é a acupuntura. Também é considerada, porém já é uma terapia que é consagrada, como eu havia dito antes, e precisa de um tempo de estudo muito maior, então a carga horária para quem opta esse curso é muito grandioso. Agora vamos falar de terapias as quais são ministrados também em universidades, cursos técnicos, e que já estão inseridos nas grades de algumas instituições. São elas, por exemplo, massagem ayurvédica, que é bem cultural, ela visa remeter toda essa cultura indiana em relação à alimentação, tem um pouco dessa situação mais mística, porém na cientificidade de tudo isso, você tem resultados fantásticos em relação àquele cliente que teve um período de tratamento com ayurvédica para o início e depois na finalização, vamos falar de umas cinco sessões, você já vê um ganho motivacional muito grande.

Pindas chinesas, como o próprio nome diz, são trouxinhas, depois o Alan vai soltar algumas imagens pra gente entender melhor, que podem ser realizados tanto na face, e se eu aqueço essa pinda, ela também tem um sensorial térmico. A gente sabe que quando a gente aquece, temos uma vasodilatação desses canais, então dessa forma o corpo também recebe muito melhor, inclusive os princípios ativos, se por ventura essa pele foi trabalhada (vamos falar do corporal) com esfoliação, entre outras coisas.

A gente pode falar de muitas outras, mas das que mais são aplicadas é a bambu terapia, que também contribui para a diminuição do aspecto da celulite, entre outras coisas.

As pedras aquecidas que a gente aquece para fazer no corpo dessa cliente, entre outras muitas que a gente ouve falar.

As conchas também, massagens com conchas. Tem a concha já cultivada, a mais utilizada é a cipréia-tigre também vai aparecer na imagem para vocês. E tem agora as fabricadas em forma de cerâmica, então como a natureza não tem essa velocidade que o mercado exige, alguns investidores estão fazendo esse molde de concha maior pra gente trabalhar no corporal.

Olha eu acredito que é por ai. Se a gente tiver mais, eu vou inserir na nossa conversa.

C: Tem uma que você não citou, mas com certeza eu já li no seu livro, que todo mundo gosta, aromaterapia.

N: Isso.

C: A gente vai falar daqui a pouco. Mas antes eu quero voltar e falar das pindas, muito bonitas e bacanas.

N: As pequenas são as faciais, normalmente a gente não aquece.

C: A pinda vem com ervas dentro dela?

N: Isso. Em alguns cursos que esse profissional realiza, ele também vai saber um pouco de fitoterapia, então cada pinda se remete a uma situação. Vamos imaginar o seguinte, nós temos desde clientes apáticos que estão desanimados, autoestima negativa, entre outras coisas, é um determinado grupo de ervas aromáticas para serem introduzidas nessa pinda. Outra situação é o stress, essa irritabilidade, você consegue baixar um pouco essa irritação e esse stress através de outras ervas como a camomila. Vamos falar um pouco. Para energizar: sálvia é uma boa pedida, tomilho.

C: Tudo isso dentro da pinda?

N: Isso. E existem hoje em dia muitos profissionais que fazem com outras situações, mas basicamente o que vem dentro da pinda? O sal marinho, a gente sabe que se em contato com o óleo aquecido, esse sal vai liberar os oligoelementos e também substâncias que contribuem na diminuição do inchaço. Fora isso, além das ervas, tem todo um tecido especial, tem uma amarração específica. Então eu convido quem tiver interesse e não teve a oportunidade de aprender na instituição, que procure cursos no Brasil inteiro, que tenham esse respaldo e essa ciência, essa responsabilidade. Uma outra situação da pinda que para energizar eu falei da sálvia e do tomilho, para acalmar um pouco nós temos camomila, lavanda, então todas essas ervas aromáticas devem ser encontradas em estabelecimentos sérios também. Porque se você compra de qualquer forma, ela pode estar contaminada com microrganismos, você tem que tomar cuidado. E uma boa dica, quem tem sinusite, renite, dá também para trabalhar com pindas faciais contendo eucalipto, alecrim, porque não? Tem uma gama.

C: Então você encomenda a pinda de acordo com o seu cliente? É uma pinda especial para o cliente.

N: O que acontece hoje, você já tem ela pronta e quando você tem ela pronta, você pode escolher. Eu recomendo que você compre pronta, agora se você tem todo um cuidado com biossegurança, tem todo um preparo do ambiente para que seja um ambiente muito limpo e saiba armazenar essa pinda, não há problema nenhum desse profissional entrar em um curso também ou perguntar para suas professoras, para que essa pessoa se sinta um pouco mais livre para colocar pindas personalizadas, por que não? Pindas personalizadas. Lembrando que uma vez que é utilizada a pinda, ela tem que ser descartada.

C: Uma utilização só?

N: Exatamente, por isso que é interessante você pensar se é o seu perfil como profissional de fazer a sua pinda, porque ai você vai ter uma baixa (a gente já está falando de administração) do preço, mas eu ainda recomendo que vocês comprem todas elas prontas. É que eu acho que dá para trabalhar de várias maneiras.

C: Que bom. De repente ela pode comprar, o fornecedor tiver e fizer personalizado também, pode ser uma ideia. Vamos chamar o vídeo do nosso patrocinador para passar um pouco das nossas informações e já voltamos para falar sobre outras formas de terapias alternativas. É rapidinho.

C: Voltamos com o programa Estética na TV, viu só que rápido? Trinta segundos de intervalo comercial, foi só uma chamada do nosso patrocinador para passar a sua mensagem e eu queria dar um oi para o pessoal, que está assistindo a gente agora, Vilma Mendonça; a Jo Farias; Fernanda Schneider; Maria Aparecida Freitas; Maria Ribeiro; Claudia Elis; Silvana Fontoura; Daria Cabral; Fátima Sousa. Por falar em Fátima, tem a Fátima da Silva Gomes, que adora acupuntura, ela estuda muito inclusive ela estudou com chineses.

N: Eles são referências hoje.

C: Vamos aproveitar e falar da acupuntura?

Terapias Alternativas

N: Vamos sim. A acupuntura, como eu já havia dito antes, é a mais reconhecida hoje, mas para o profissional da estética hoje que optar por imergir nesse caminho, eu sugiro a auricupuntura de início.

C: Aquela na orelha?

N: Isso, como os acupontos, não vou dizer que são de número menor, mas eles são mais fáceis de identificar. Muitos estudiosos defendem, que todos os nossos órgãos são representados nessa cavidade auricular. Quando você está no início da carreira, você pode aplicar com semente de mostarda e aplicar com micropore. Obviamente para você ter um mapeamento auricular, você precisa realmente fazer um curso e você vai crescendo nessa atividade até que você utilize outros materiais para fazer esse mapeamento auricular, e se opta realmente por vivenciar isso, ai você faz um curso grandioso de acupuntura. É cientificamente comprovado.

C: Cientificamente comprovado, tanto é que os médicos só querem ser eles e aquela confusão toda. E acupuntura é realmente um negócio e a Fátima está fazendo um estudo sobre acupuntura no emagrecimento.

N: Eu conheço muitas profissionais, colegas minhas que estão se especializando, estudando muito, inclusive tem uma delas que estuda há 5 anos e é fantástico.

C: Estudo para a vida toda.

N: Claro.

C: Acupuntura você tem que passar a vida estudando.

N: Como tudo, eu acredito, como tudo na vida.

C: Agora tem o bambu. Bambu já foi muito famoso, já vendeu horrores, mas eu sinto, não sei se é verdade, que o bambu deu uma queda nos últimos tempos. Você acha que sim ou não?

N: Eu acredito que é tudo uma forma de você se auto motivar, porque é a sua automotivação que vai ser passada para a sua cliente. O que acontece muitas vezes é que dá para ir modificando. Você precisa entender que a bambu terapia, vai auxiliar na estrutura muscular e também na estrutura tecidual, melhorando inclusive a celulite (como eu havia dito antes). Dá para você inserir a bambu terapia em N protocolos, vamos assim dizer. Para isso, tem várias empresas trazendo protocolos fantásticos para que nós possamos também elaborar os nossos protocolos e dessa forma a gente vai crescendo com a bambu terapia, não precisa fazer a tradicional. Já caminhando para isso, eu percebo muitas profissionais trazendo técnicas diferenciadas de bambu terapia. É só ficar atentas que tem novidade no mercado sim.

C: Tem novidade?

N: Principalmente no facial. Para você ter uma ideia, eu tenho um método tetradérmico, que uma das sessões trabalha justamente essa drenagem através do bambu, porque ele não cria atrito para uma pele acneica.

C: Interessante. E tem também a pedra quente. A pedra quente ainda faz muito sucesso nos spas, principalmente. Eu mesmo fui a um spa e eu quis fazer as pedras quentes e foi incrível, eu relaxei.

N: O sensorial é fantástico.

C: Extremamente relaxante.

N: E uma das dicas que eu forneço que é pensar justamente em pedras frias também para o facial. E depois eu tenho uma novidade, depois você vai até relatar.

C: Eu fiquei bem curioso, a gente vai falar sobre isso. Vamos primeiro falar das pedras quentes para o corporal e as pedras frias para o facial.

N: O bacana da pedra quente, como a gente vem percebendo, é que a gente pode atrelar com o aroma, com a música e você (o profissional) se sente um pouco mais livre para fazer alguns movimentos para que acompanhe aquela música. Eu acredito que não devemos ficar somente presos aquelas músicas mais tranquilas, mais zens. Eu acredito que tenham algumas clientes que precisam de uma motivação maior, então coloque uma música mais agitada. Eu gosto muito das músicas instrumentais, porque quando não tem letra de música, você não tem como errar. Agora quando tem letra de música, ela pode lembrar-se de alguma situação do passado e não vai ser agradável para ela e você nem está sabendo.

C: A música que não trás uma boa memória, uma boa lembrança.

N: E infelizmente a gente não vai saber, isso não tem na anamnese. Qual música você não gostaria de ouvir?

C: Quando é instrumental é muito gostosa para qualquer tratamento, qualquer terapia, massagem.

N: Piano, violino, saxofone. Pesquisem hoje temos a internet com tantas dicas.

C: Eu prefiro um chorinho.

N: Acho que pode também, depende da profissional.

C: Mas eu nunca vi uma clinica de estética com chorinho.

N: Nós percebemos que hoje na estética, eu vejo muito em congresso, muitas profissionais ícones da estética trazendo coisas novas assim pra gente.

C: Inovação é sempre muito bom.

N: Muito bom.

C: E as pedras frias faciais servem exatamente para quê?

N: Normalmente nós fazemos as pedras frias na pós-limpeza de pele, e chegamos perto da novidade que o Cristiano vai falar. É justamente para dar um efeito lifting, então dependendo da massagem que você vai aplicar naquela cliente, eu gosto muito das mãos, a mão é o nosso legado, mas para trazer algo diferenciado para a cliente, ela gosta muito, as pedras frias realmente promovem um efeito lifting, uma oxigenação para a pele diferenciada, eu aposto nas pedras frias para essa finalidade.

C: Você utiliza bastante?

N: Eu utilizo, eu não vou dizer bastante, porque eu utilizo essas terapias, que falamos muito superficialmente, gradativas.

C: Um beijo para Cleudimar dos Estados Unidos; a Natural Bela e Sandra está fazendo uma pergunta: Esteticista pode aplicar a acupuntura?

N: Se essa profissional, não só a esteticista, como qualquer outra profissional da área da saúde e beleza, que tenha uma formação de técnico, tecnólogo e ai por diante, se for realizar uma pós-graduação, ou seja, uma especialização, obviamente que pode. Eu sei porque ela está perguntando, porque o método dele é invasivo, mas é por isso que você vai ter que estudar muito mais, para trabalhar com métodos invasivos.

C: E a Silvana está apoiando sobre as músicas instrumentais e ela pede na anamnese o tipo de música o paciente gosta.

N: Ótimo, está indo além.

C: E procura CD´s instrumentais com determinado ritmo e tem dado muito certo. Vamos voltar com a novidade que tem a ver com pedra, que eu gostei bastante. Nancy, vamos para o intervalo e voltamos para falar dessa novidade e você que está ai não saia, fique com a gente, que voltamos já.

C: Programa Estética na TV e tem curso essa semana. Amanhã, não dá mais tempo de se inscrever, o curso de microagulhamento na Medicatrix, mas vou falar só para incentivar e ficar atento para as próximas. Tem também o curso da Silvi Bonatti de 2 dias, dias 23 e 24 para você que quer se especializar em pré e pós-operatório. Ela veio aqui na semana passada, deu uma miniaula aqui com a gente, está no Facebook, você pode pesquisar. O telefone dela para mais informações sobre o curso é (11) 94536-9191. Ela é um grande nome na estética, tem um vasto currículo também e com certeza vai te ajudar muito no pré e pós-operatório, inclusive que eu achei interessante é que tem um módulo de como se comunicar melhor com o médico e ela sabe muito bem disso, pois ela lida com muitos médicos, doutores. Agora em outubro, 28 e 29, a equipe do programa Estética na TV estará no meeting Ibramed, também com grandes nomes do mercado da estética, além da Debora Secco. Para se inscrever é www.meeting.ibramed.com.br. Aproveita e compra uma crio lipólise, uma carboxterapia, que inclusive é o nosso próximo tema, um método incrível, ortocarbox. O Alan me lembrou que temos um protocolo dentro do Estética na TV sobre pedras frias (para encontrar: pedras frias Estética na TV).

Vamos voltar com a Nancy que é autora do livro Terapias Alternativas. Como eu faço para comprar esse livro bacana?

N: É muito fácil, é só acessar o site Clube dos Autores e procurar pelo meu nome como autora, e tem toda uma facilidade de escolher o e-book ou o livro mesmo.

C: E quando você escreveu esse livro, faz tempo?

N: Vai fazer um ano agora, e tem mais dois quase prontos.

C: O volume 2?

N: O volume 2 e o de Cosmetologia que está saindo.

C: Que legal, parabéns. Não é todo mundo que escreve livros. Eu estou há anos querendo escrever o meu e não escrevi até hoje, mas um dia quem sabe.

N: Depois que escreve o primeiro..

C: Eu quero um só. Quero plantar uma árvore e escrever um livro.

Voltando ao assunto, o que me chamou muito atenção é que você comentou comigo antes do programa que você faz limpeza de pele com pedras aquecidas?

N: Isso, vamos lá.

C: Não queima?

N: Não, você trabalha muito com o sensorial mesmo, você precisa ter essa sensação. O que acontece? Vamos explicar. Quantas pessoas que possuem aquele incômodo de ficar com ozônio, o ozônio realmente precisa ser realizado, mas algumas pessoas, principalmente quem sofre com acne, já vem com uma situação de medo, de receio, então realmente percebemos que alguns clientes possuem quase que um pânico de alguma coisa muito próxima ao rosto, às vezes não consegue respirar por conta do ozônio, isso tudo é percepção. E sem a máscara e sem o ozônio, eu adaptei justamente para aplicar as pedras aquecidas, principalmente, nos pontos mais complexos de extração (nariz e testa) e você faz umas pressões leves. Isso é muito peculiar, é uma técnica que está tendo uma boa aceitação por conta dos clientes. Eles relatam que é muito melhor o sensorial, eu acho que estética é inovação. Através dessa técnica, você consegue trabalhar o sensorial do cliente, fazendo com que ele relaxe um pouco mais dentro dessa parte de extração que é incômoda.

C: Fica mesmo. E com as pedras você consegue ter resultados melhores na extração?

Terapias Alternativas

N: Na extração eu diria que é igual. Eu não vou falar para vocês que a pedra aquecida vai viabilizar para uma extração melhor, não é isso, mas em relação ao sensorial do cliente, com certeza. Então isso faz com que ele relaxe um pouco mais, não se prenda, o que pode atrapalhar o profissional. Você consegue ter uma boa extração em regiões mais complexas como o nariz.

C: Muito bacana, eu nunca tinha pensado nisso.

N: Tem que ter um feeling para isso. Quem quiser mais informações, a gente pode conversar.

C: Mas tem que tomar cuidado para não sair queimando os clientes.

N: Tem que ter todo um critério.

C: Tem que ter a temperatura certa.

N: Exatamente.

C: Tem que testar antes.

N: Tudo é muito complexo. Tanto que o tempo é muito maior também, você leva mais tempo para extrair dessa forma, porque é muito pautado, muito complexo mesmo.

C: Muito bacana. Foi você quem pensou nessa técnica ou você viu em algum lugar?

N: Foi uma necessidade minha. Vou até relatar aqui sem citar nomes. Era uma adolescente extremamente introvertida, receosa e ela não se adaptava.

C: Por causa da acne?

N: Era uma pele acneica, mas ela tinha receio do ozônio e principalmente da máscara térmica. Eu disse para ela: então vamos fazer diferente e eu já tinha separado as pedras para finalizar um protocolo de limpeza de pele com as pedras frias e eu resolvi aquecer essas pedras. Aqueci com água morna, deixei submersa na água e fui fazendo com muito cuidado, com muita conversação e a música tocando. O rosto dela no final do tratamento era outro. Isso que é terapia alternativa, você faz com que o cliente saia com outra fisionomia. E isso é muito perceptivo, você olha e vê que você fez uma diferença para essa pessoa.

C: A Maria do Socorro Ribeiro pergunta se ela pode usar as pedras frias após a limpeza de pele?

N: É ai que normalmente é feito mesmo. Depois do processo de extração, você faz todo o processo de estabilização da pele, alto frequência, máscaras, entre outras coisas. Quer estabilizar? Pedras frias.

C: Legal. Tem mais uma pergunta da Rosana Estetifisio pode usar as pedras frias na estética corporal?

N: Não é muito recomendado, por quê? Corporal é vasoconstrição, se a gente for analisar a cliente vai se sentir um pouco incômoda. Vamos fazer o seguinte, que eu acho que você vai acertar melhor, se fizer dessa forma. Pensa em um protocolo que você vai trabalhar um cosmético visando crio terapia, você pode resfriar essa pedra e trabalhar com movimentos muito sutis, não deixar depositado, estagnado, porque isso é perigoso, mas conversa com essa técnica dessa empresa específica, eu acredito que é uma forma de você potencializar o seu tratamento de crio gênese.

C: E as terapias alternativas, elas são embasadas cientificamente?

N: Atualmente sim, temos diversos profissionais que já estão organizando esses estudos, coordenadores e orientadores também, entre outras vertentes. Mas ainda sim eu convido a quem é adepto e gosta muito das técnicas, que venha para esse sentido para que possamos cada vez mais apresentar mais materiais, documentários ou artigos científicos. Eu recomendo que façamos esse mutirão para que consigamos cada vez mais mostrar esses resultados satisfatórios e comprovados cientificamente.

C: Agora vamos falar de aroma terapia? Já tivemos programas falando sobre aroma terapia. É um assunto bem interessante. E como você agrega valor estético com o aroma terapia?

N: Bom, para iniciar, imagina quando nós entramos em um determinado estabelecimento e vem aquele aroma agradável? Para começo de conversa, você não sente vontade de sair, isso é em shopping, em determinadas lojas que são assessoradas por uma equipe especial.

C: Marketing olfativo.

N: Isso. Imagine você que é da área da beleza e não tem isso ainda no seu espaço. Isso é muito simples, às vezes os profissionais ficam, eu não tenho como investir em um profissional que possa analisar e trazer um aroma diferenciado para o meu estabelecimento, mas com um simples difusor e um aroma, por exemplo, de lavanda você pode aromatizar seu ambiente. Agora estou percebendo que as clientes gostam muito de rosa branca, muita das vezes elas falam: que aroma é esse? Eu percebo que a grande maioria está gostando muito, obviamente você busca a informação, vê certinho se é realmente esse aroma e coloca no seu espaço e muitas pessoas falam assim: mas se eu coloco determinado aroma, será que não vai ficar impregnado e eu não vou poder mais sair disso? Será que eu mesma não vou ficar enjoada? Engana-se quem pense que fica impregnado no ambiente, se for um difusor, você precisa tirar todo aquele resíduo para trazer um novo aroma, mas lembre-se de sempre deixar um aroma no seu espaço para que esse cliente já chegue bem recebido. Para que o profissional saiba quais são os aromas mais indicados, nós temos vários artigos, um dos aromas para um cliente estressado, por exemplo, é o aroma de limão. Eu mesma participei de um estudo científico ao qual realizamos por meses, comprovando que o aroma de limão é ansiolítico, ele diminui a ansiedade, diminuindo a ansiedade, você dá qualidade de vida para esse cliente.

C: E tem que manda-lo usar até em casa.

N: Dependendo sim, você fazer até com que esse cliente utilize sim. Dá algumas dicas para essa cliente e surpreenda essa cliente com um novo aroma no seu espaço.

C: Agora se tem uma pessoa que é muito morta, muito quieta, apática. Essa pessoa não pode com um aroma desses.

N: Exatamente, é para isso que serve essa percepção do profissional. Se analisarmos cada um, cada um tem uma história para contar. Eu percebo com determinadas situações que a cliente chega na clínica e que passa por uma série de situações o qual elevamos essa motivação, ela sai mesmo diferente, ela sai falante.

C: Tem que tomar cuidado, se der algo que é estimulante para alguém que já é estimulado, o negócio complica.

N: Não pode.

C: Se der um negócio para acalmar quem já é calmo demais.

N: Eu sempre falo que o profissional tem que se adequar, porque aquela que não era falante se torna muito falante e isso pode prejudicar o prosseguimento do protocolo.

C: Agora também tem o tal de florais de Bach?

N: Essa técnica se iniciou com Eduard Bach no centro de pesquisa que é na Inglaterra, tem toda essa pesquisa, mas o que eu acho mais interessante em florais é que não parou por ai. Hoje em dia nós temos N empresas, que fornecem toda uma diferenciação. Cada empresa tem o seu diferencial, cada empresa tem uma maneira diferente de tratar o seu cliente e uma das coisas que eu mais acho interessante na história da terapia floral é que é utilizado em animais e crianças, porque não contém contraindicação, desde que ministrados sem o conhaque. E ai é que está a grande diferença disso tudo. Quando é ministrado para um animal de estimação, um cão, que não tem como você disfarçar uma situação, se ele realmente teve uma mudança naquele mal que ele estava sofrendo, que muitos cães mordem muito a pata, a gente vê relatos de automutilação, esse cão acaba ficando mais calmo, isso prova que o floral tem a sua atividade, claro que não é momentâneo, demora um tempo, mas eu acredito que observando essa situação, eu acredito também que a gente consegue comprovar que o floral tem uma atividade fantástica.

C: Mas o que é o floral, até hoje eu nunca entendi. É um líquido?

N: Isso, vamos lá. Vamos imaginar cerca de dois quilos de flores colhidas, frescas, inaturas. Quem trabalha com a terapia floral e faz essa essência, essa pessoa tem uma técnica de fazer com que toda essa essência através de destilação ou outras técnicas, que eu não saberia descreve-las, só realmente quem vivencia saberia falar, mas cerca de dois quilos de flores virariam cerca de 3 ml de essência de floral.

C: É como óleo essencial.

N: Exatamente, então por isso que muito das vezes torna-se uma terapia, não vou dizer que cara, mas não é barato também. E dos florais que estamos alcançando nas farmácias, já são florais diluídos em álcool de cereais ou conhaque. Não é a essência floral.

C: Às vezes um óleo essencial é bem caro.

N: Exatamente.

C: Tem os baratinhos, mas não são puros.

N: Perfeito.

C: É igual aquela cachaça que o pessoal está comprando na balada e é tudo falsificada, mas não é puro. Tem o famoso óleo de rosa mosqueta que era caríssimo e agora começou aparecer uns baratos.

N: Como, não é?

C: Como.

N: Ninguém faz milagre.

C: Ninguém faz milagre. Tem que saber se você está comprando algo barato, tem que saber que tem mais água do que qualquer outra coisa.

Agora para terminar, tem também a massagem ayurveda. Essa massagem já conhecemos há muito tempo, eu já fiz uma vez no Budda Spa e é muito legal. Assistimos uma apresentação de massagem ayurveda no Salón Look em Madrid no Congresso Masaje del mundo da Consuelo Ribeiro, que inclusive teremos a segunda edição nos dias 05 a 07 de Novembro, com mais uma brasileira Maria de Fátima Pereira lá e no ano passado havia um brasileiro que mora na Itália, Jacques Delgado, que fez uma linda apresentação. Se você não assistiu, fica ligado no programa Estética na TV, que há um tempo atrás passamos e daqui a pouco passaremos de novo, logo mais passaremos de novo, pois foi um programa bem assistido, o pessoal gostou bastante, uma apresentação muito bonita do Jacques Delgado, que tivemos o prazer de conhecer lá em Madrid. E a massagem ayurveda é de origem indiana?

N: Isso, quando você pensa de trazer essa técnica para um país tropical, muitas vezes, ao contrário de outras nações, nós temos o hábito de nos banharmos muito mais. Então o que eu recomendo quando você inicia esse estudo da ayurveda, que você faça essa adaptação para o Brasil. A oleação não é tão grandiosa assim, mas você pode oferecer depois para essa cliente uma ducha para que ela não vá com tanto óleo para casa, porque é algo que nós brasileiros não estamos acostumados. E porque eu estou dizendo tudo isso? Porque eu vejo que as pessoas investem em recursos e depois abandonam a técnica porque não conseguiram adeptos a essa massagem, então a dica é adaptar para os nossos costumes. E dessa forma você consegue trabalhar novamente falando do aroma, da música, acho que tem todo um trabalho a ser realizado, porque é uma cultura bonita, eu acredito que ajuda e contribui em muito, sempre lembrando que é algo coadjuvante para um tratamento mais específico.

C: Participação especial da Lu F Clarizia, que é do espaço Solução Estética, inclusive Alan consegue colocar o vídeo para vermos? O vídeo que gravamos no Solução Estética. Ele é um espaço muito bom para cursos, inclusive gostaria de indicar para você e para quem quiser dar um curso em São Paulo. É um espaço pronto com maca, luva, cabem 50 pessoas e é um lugar bem bacana, a Lu construiu um espaço bacana, inclusive nesse final de semana teve um curso de lipomodelagem foi bem legal, e quem quiser vir em São Paulo pode conhecer esse espaço. E aproveitando, vamos assistir agora o espaço da Lu.

C: Voltamos com o programa Estética na TV, eu sou o garoto propaganda do Solução Estética. Falamos de todas aqui que nós listamos. Nancy, repete onde posso comprar o seu livro?

N: Tanto a profissional como aquela que quer dar mais uma olhadinha se é isso tudo mesmo, entra no site Clube dos Autores e é só colocar Nancy Viveiros como autora e você já vai visualizar o livro Terapias Alternativas. É um livro didático, muito fácil para leitura e realmente é um livro que para quem gosta mesmo de terapias alternativas é para deixar bem acessível na clínica, porque você pode consultar de maneira rápida um assunto e já entrar de novo com o seu programa de tratamentos.

C: E quem precisar de cursos para essa área, como deve proceder?

N: Vou deixar o site www.ibcenv.com.br, que é o Instituto de Beleza e Cosmética Nancy Viveiros é um espaço pequeno, mas ministramos cursos e lembrando que o que o programa Estética na TV precisar de contribuição ou auxílio, estou aqui para suprir as dúvidas.

C: Legal. Você quer deixar algum contato de WhatsApp, e-mail.

N: Vamos lá. Tem o contato@ibcenv.com.br e gostaria de deixar o meu nome para o Face. É Nancy Viveiros.

C: Mais alguma informação?

N: O que eu gostaria de dizer para todos, que é muito importante a gente perceber o sensorial do cliente, porque quantas são as vezes que a gente se preocupa tanto com a cosmetologia e a eletroterapia, na minha opinião são fundamentais, mas trazendo esse sensorial para o cliente, toda essa tecnologia que você investe na sua clínica, você tem potencializada se aumenta esse sensorial. Procure tentar entender essa necessidade, muitas vezes o cliente chega e às vezes nem cumprimenta a gente, e a gente vai com uma energia, uma postura um pouco mais desanimada, então você preparando o ambiente, você muda inclusive essa barreira. E essa barreira é o que vai fazer também você ter a fidelização do cliente, porque a cliente vai chegar perto da sua clínica e vai lembrar-se do ambiente acolhedor e sempre com o olhar para a tecnologia, porque não?

C: É isso ai, parabéns.

N: Eu que quero parabenizar a equipe, que são fundamentais hoje para a estética. Obrigada por esse empenho da equipe, porque faz muita diferença para gente.

C: Nós que agradecemos. Agradecemos também o pessoal que está nos assistindo. Um abraço a todos que ficaram com a gente.

 

Estética na TV

View all posts

Adicione um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This